fbpx

CDBs: atrelados à inflação ganham espaço

CDBs: atrelados à inflação ganham espaço

Compartilhe este post

CDBs: atrelados à inflação ganham espaço

Os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) atrelados à inflação estão retomando espaço no mercado, superando os prefixados em número de emissões. 

É o que mostra o estudo mais recente da Quantum, publicado pelo portal InfoMoney, que pesquisou as emissões entre 19 de fevereiro e 04 de março. Foram emitidos 56 títulos indexados ao IPCA no período, contra 41 prefixados. 

As remunerações pagas pelos CDBs atrelados à inflação também subiram. 

Confira os principais resultados: 

CDBs prefixados

As taxas dos títulos prefixados mais curtos caíram, com a remuneração média de um papel com vencimento em 12 meses recuando de 9,88% para 9,85%, e a de títulos de seis meses caindo de 10,42% para 10,04%. 

As taxas máximas dos prefixados também diminuíram, com o papel de maior remuneração oferecendo 11,16%, contra 11,80% na quinzena anterior.  

Apesar de não serem os favoritos dos especialistas atualmente após seguidos cortes na taxa Selic, a matéria destaca que os prefixados ainda aparecem como opções interessantes para o investidor 

Veja: 

Retornos de CDBs prefixados (19/02 a 04/03) 
Prazo (meses) Indexador Taxa mínima Taxa média Taxa máxima Número de títulos Emissor da maior taxa 
3 PREFIXADO 10,47% 10,56% 10,70% 9 BANCO DAYCOVAL 
6 PREFIXADO 9,80% 10,04% 10,29% 8 BANCO DAYCOVAL 
12 PREFIXADO 9,40% 9,85% 10,18% 10 BANCO DAYCOVAL 
24 PREFIXADO 10,10% 10,27% 10,44% 4 HAITONG BANCO DE INVESTIMENTO DO BRASIL 
36 PREFIXADO 10,21% 10,78% 11,16% 10 HAITONG BANCO DE INVESTIMENTO DO BRASIL  

Fonte: Quantum Finance 

CDBs atrelados à inflação 

Segundo Vinicius Romano, especialista em renda fixa da Suno Research ouvido pela reportagem, os papéis de inflação podem ganhar destaque como a segunda opção no mercado de CDBs, logo após os pós-fixados. 

A taxa média dos títulos indexados ao IPCA com vencimento em 36 meses foi de 6,12% na última quinzena, em comparação com 5,95% no levantamento anterior. 

No mesmo período, a remuneração média dos papéis com vencimento em 24 meses aumentou de 5,80% para 5,95%. 

As menores taxas para 24 e 36 meses também subiram, de 4,80% para 5,00% e de 4,60% para 5,95%, respectivamente. 

Confira: 

Retornos de CDBs indexados à inflação (19/02 a 04/03) 
Prazo (meses) Indexador Taxa mínima Taxa média Taxa máxima Número de títulos Emissor da maior taxa 
24 IPCA 5,00% 5,95% 6,05% 20 HAITONG BANCO DE INVESTIMENTO DO BRASIL 
36 IPCA 5,95% 6,12% 6,45% 36 HAITONG BANCO DE INVESTIMENTO DO BRASIL  

Fonte: Quantum Finance 

CDBs atrelados ao CDI

Os CDBs indexados ao CDI seguem dominando o topo de emissões, com larga vantagem. Foram emitidos 235 títulos com esse tipo de remuneração entre 19/02 e 04/03. 

Os papéis mais longos ofereceram uma rentabilidade média de 102,01% do CDI, em comparação com a taxa média de 101% registrada na pesquisa anterior. 

Por outro lado, os pós-fixados com vencimento em 12 meses renderam em média 100,96% do CDI, após terem alcançado uma média de 101,10% na quinzena anterior. 

Veja: 

Retornos de CDBs indexados ao CDI (19/02 a 04/03) 
Prazo (meses) Indexador Taxa mínima Taxa média Taxa máxima Número de títulos Emissor da maior taxa 
3 %CDI 97,00% 100,12% 106,50% 42 MERCADO CREDITO SOCIEDADE DE CREDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO 
6 %CDI 97,50% 102,50% 120,00% 20 BANCO MASTER DE INVESTIMENTO 
12 %CDI 90,00% 100,96% 106,25% 48 BANCO PAN 
24 %CDI 98,00% 100,58% 118,00% 77 BANCO MERCANTIL DO BRASIL 
36 %CDI 100,00% 102,01% 113,00% 48 BANCO MERCANTIL DO BRASIL  

Fonte: Quantum Finance

CONFIRA AGORA A REPORTAGEM COMPLETA:

Matéria: CDBs que protegem contra inflação tomam conta do mercado; veja quanto pagam

Autor: Leonardo Guimarães

Por: InfoMoney – Publicado em 05/03/2024

Informações Financeiras: Quantum Finance

Compartilhe este post

Menu