fbpx

Boom de renda fixa na Bolsa: 72 companhias abertas listadas emitiram debêntures no acumulado do ano

Boom de debêntures listadas de companhias abertas

Compartilhe este post

Boom de renda fixa na Bolsa: 72 companhias abertas listadas emitiram debêntures no acumulado do ano

Guerra russo-ucraniana, escalada dos juros, pressão inflacionária etc. O ano de 2022, sem dúvida, vem sendo marcado por diversas crises, desafios macro e turbulências no mercado financeiro. Um dos reflexos: nenhum lançamento de novas ações – zero IPO. Por outro lado, muitas debêntures de companhias abertas listadas na Bolsa foram disponibilizadas para investidores.

Aqui na  Quantum, fizemos um levantamento que revela que, no acumulado do ano até 5 de setembro, 72 empresas listadas na B3 fizeram emissões de debêntures, atingindo R$ 78,9 bilhões ou 42,5% do total de R$ 185,9 bilhões, incluindo as organizações abertas não listadas e as fechadas. 

O volume financeiro total emitido ao longo deste ano por empresas abertas listadas e não listadas e fechadas até o início de setembro representa 72,5% do geral registrado em 2021.

O cenário de Selic elevada é propício para ativos de  renda fixa.

Então, as companhias têm buscado captar recursos para financiar seus projetos de expansão de negócios, construção de fábricas, galpões logísticos, centros de distribuição, entre outros, por meio das debêntures, títulos de dívida de médio e longo prazo. 

O universo das debêntures

As condições do investimento são definidas  pela própria empresa na escritura de emissão. Logo, esse tipo de investimento é uma forma mais flexível de captação de recursos para as companhias e mais barata quando comparada a empréstimos bancários.

Vale lembrar que esses direitos de crédito não concedem necessariamente direitos acionários na empresa. Mas, algumas categorias oferecem participação na companhia. 

Confira abaixo algumas classificações de debêntures:

  • Conversíveis → Essas debêntures podem ser convertidas em ações da companhia. Esses papéis acabam mesclando a renda fixa e variável.
  • Não conversíveis ou Simples → O investidor é remunerado sempre com juros conforme as condições pré-estabelecidas no título  representativo da dívida.
  • Incentivadas ou de Infraestrutura → Essas debêntures negociadas no mercado são isentas de Imposto de Renda. Isso porque elas promovem o desenvolvimento da infraestrutura do Brasil. 
  • Permutáveis → Assim como as conversíveis, esses títulos também podem ser trocados por ações. Mas, nesse caso, somente por papéis de outras companhias, que não sejam as emissoras das debêntures.
  • Perpétuas → A empresa não estipula um prazo em contrato para a devolução total no montante do investidor. Em troca, o credor recebe juros contínuos durante esse período.
  • Participativas → Esse título oferece privilégio geral sobre os ativos da empresa em troca dos juros. Inclusive, o credor ganha participação nos lucros da companhia.

O que saber antes de investir em debêntures?

As debêntures listadas por empresas abertas são negociadas diretamente na bolsa e regulamentadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Assim como todos os ativos da B3, esses títulos também oferecem vantagens e desvantagens ao investidor. Confira eles abaixo:

  • Retorno

Emprestar dinheiro para uma companhia é mais arriscado do que para o governo ou uma instituição bancária. Logo, os retornos de debêntures costumam ser são maiores que outros títulos de renda fixa.

  • Diversificação

As debêntures permitem a maior diversificação da carteira em renda fixa. Aliás, o investidor ainda pode alternar entre companhias de diferentes portes, setores e objetivos.

  • Prazos de vencimento

O período para receber o montante de volta são relativamente longos. O tempo mínimo geralmente é de dois anos, mas podem chegar até 30 anos. Existem debêntures perpétuas também, embora em quantidade reduzida no mercado.

  • Liquidez

O mercado de debêntures ainda está em desenvolvimento no Brasil. Logo, esses títulos têm baixa liquidez de mercado.

  • Repactuação

Uma particularidade importante das debêntures é um ajuste no acordo pré-estabelecido no contrato. 

A repactuação pode acontecer devido a possíveis divergências entre o retorno praticado no mercado e o firmado entre a companhia e os debenturistas. Em caso de desacordo, a empresa é obrigada a comprar os títulos de volta.

  • Risco

As debêntures não fazem parte do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, o investidor precisa conhecer bem a empresa para diminuir riscos de quebra ou até calote da companhia. As Agências de Classificação de Risco oferecem ratings para as emissoras de debêntures.

Debêntures listadas na Bolsa: emissões por setores

Como apresentamos logo no início deste artigo, 72 companhias emitiram novas debêntures na B3.

Aqui, você pode conferir as emissões por setores da economia e seus volumes financeiros: 

Debêntures/ SetoresVolumes emitidos
Energia ElétricaR$ 18.310.000.000,00
Serviços Médico-Hospitalares, Análises e DiagnósticosR$ 12.175.000.000,00
Diversos (locação de veículos, educação e outros)R$ 6.695.500.000,00
TransporteR$ 5.466.000.000,00
TelecomunicaçõesR$ 4.200.000.000,00
ComércioR$ 3.883.046.000,00
Intermediários FinanceirosR$ 3.500.000.000,00
Água e SaneamentoR$ 3.350.000.000,00
Comércio e DistribuiçãoR$ 3.150.000.000,00
Serviços Financeiros DiversosR$ 3.000.000.000,00
Exploração de ImóveisR$ 1.900.000.000,00
QuímicosR$ 1.750.000.000,00
Alimentos ProcessadosR$ 1.700.000.000,00
Petróleo, Gás e BiocombustíveisR$ 1.500.000.000,00
Holdings DiversificadasR$ 1.500.000.000,00
MineraçãoR$ 1.410.000.000,00
Viagens e LazerR$ 995.000.000,00
Construção CivilR$ 765.000.000,00
Automóveis e MotocicletasR$ 750.000.000,00
Serviços DiversosR$ 730.000.000,00
Siderurgia e MetalurgiaR$ 700.000.000,00
Programas e ServiçosR$ 500.000.000,00
Hotéis e RestaurantesR$ 350.000.000,00
Computadores e EquipamentosR$ 350.000.000,00
Máquinas e EquipamentosR$ 300.000.000,00
Tecidos. Vestuário e CalçadosR$ 50.000.000,00

Fonte: Quantum Finance

Tickers das debêntures lançadas no ano

Abaixo, você fica por dentro dos tickers das debêntures emitidas – totalizando 124, e suas respectivas companhias. 

Os lançamentos mais recentes foram feitos pela Ambipar (Serviços de Gestão Ambiental), Braskem (Petroquímica),  Brisanet (Telecomunicações) e Aliansce Sonae (Shopping Centers).  Faça o download da lista completa.

Atualmente, há mais de 800 opções de debêntures disponíveis para investidores. Dessas alternativas, 124 foram disponibilizadas somente este ano. 

Encontre as melhores debêntures para cada perfil com a Quantum

Com mais de 800 opções e seus riscos inerentes, as debêntures demandam estudos e análises antes das tomadas de decisão. Essas pesquisas podem ser realizadas diretamente no Quantum Axis, a nossa solução mais completa.

Por isso, muitos investidores recorrem a assessores de investimentos, consultores e gestores de patrimônio qualificados.

A Quantum oferece diversas soluções para que profissionais de investimentos possam atender cada demanda e perfil de cliente. Na nossa plataforma, todos os dados são de fontes oficiais, tratados por nossos analistas e atualizados continuamente. Aqui, monitoramos todos os ativos de renda fixa e informações estratégicas do mercado.  

Você pode ter um atendimento exclusivo e personalizado aqui na Quantum. Entre em contato com o nosso time de experts e venha transformar informação em poder!

Compartilhe este post

Menu