Análise Armac: Série IPOs 2021 Quantum

Compartilhe este post

Série IPO 2021: Análise Armac

Uma empresa de mecânicos vai à bolsa”, é a abertura da reportagem do Valor Econômico sobre a Armac. Neste 5º episódio da Série de IPOs, nossos especialistas em Finanças se debruçam sobre a locadora de equipamentos pesados, trazendo informações relevantes para investidores e profissionais da área.

Com data marcada para quarta-feira, 28/7, a estreia na Bolsa de Valores brasileira deve movimentar cerca de R$ 1 bilhão, considerando o preço médio da faixa indicativa. O IPO é primário (no caso, 53.440.214 novas ações) , quando são emitidas ações novas e o dinheiro vai para a companhia, e secundário, quando são oferecidos papéis já existentes e os recursos vão para os acionistas. Com o dinheiro captado na oferta primária, a empresa planeja adquirir equipamentos para aluguel. Na oferta secundária, o acionista vendedor é o fundo de investimento Speed.

Com mais de 25 anos de mercado, a companhia “tem taxa de crescimento de novata”. Será que vale a pena prestar atenção nesta estreia? Confira os dados coletados e analisados por nossos especialistas e tire suas conclusões. Os dados foram extraídos do Quantum Axis, a plataforma mais robusta do mercado financeiro.

Análise Armac: Histórico e Operação

A Armac se posiciona como uma plataforma brasileira de locação de equipamentos multicategoria, líder no mercado de locações de máquinas.  No portfólio, destaque para os equipamentos de linha amarela, que englobam pás-carregadeiras, escavadeiras hidráulicas, retroescavadeiras, tratores de esteira, rolos compactadores, tratores agrícolas, entre outros.  Segundo o prospecto da empresa publicado pela CVM, o modelo de negócio consiste na conversão do equipamento em um serviço para o cliente, em contratos que incluem disponibilidade para manutenção 24 horas por dia no ativo e flexibilidade para devolução ou substituição do equipamento quando o projeto do cliente é finalizado.

Com uma frota de mais de 1.400 equipamentos, a Armac  atua em 19 estados  em setores como logística agrícola, agroindustrial, fertilizantes, mineração, papel e celulose, transportes e infraestrutura.  São 800 colaboradores diretos e logística própria para atender os clientes, hoje localizados em 80 cidades.

Segundo reportagem do Valor Econômico, o mecânico é a figura mais importante  da Armac. O time de mecânicos recebe treinamentos que vão desde borracharia e elétrica a aulas de português e etiqueta, para atender diretamente os clientes. Os protagonistas da Armac têm stock options e bônus. A empresa inclusive denomina sua cultura como  “Graxa na Caveira”,  que gera maior engajamento dos funcionários, se reflete na geração de valor para o cliente e inclusive é em fonte de vantagem competitiva.

Um aspecto importante da operação da companhia em 2020 foi o recebimento de capital da Gávea Investimentos, que comprou  participação minoritária de 29% na empresa familiar.  O capital foi  direcionado para aquisição de novos equipamentos, contratação de profissionais e melhorias nos processos internos. Dessa forma, foram investidos R$ 227 milhões no ano, dos quais R$ 208 milhões foram revertidos em expansão da frota, que ampliou de 424 para 1.046 equipamentos.

Indicadores Financeiros

Entre 2018 e 2020, a Armac acumulou um crescimento de 160,41% em sua receita líquida, aumentando do montante de R$ 42,7 milhões, em 2018, para mais de R$ 111 milhões no último ano. A administração da empresa atribui o aumento do market share no mercado de locação de equipamentos pesados como um dos principais fatores que contribuíram para esse crescimento. Além disso, o lucro líquido também aumentou mais de R$ 10 milhões no mesmo período, como pode ser evidenciado na figura 1.

Figura 1: Receita Líquida e Lucro Consolidado

Analise Armac IPO_ Receita e Lucro

Em 2020 houve um expressivo aumento no passivo total e no patrimônio líquido da Armac que mais que triplicou.  Todavia, o Debt to Equity se manteve relativamente estável, na fixa de 400%. O crescimento do balanço patrimonial passivo não implicou em mudanças na estrutura de capital da companhia.

Observamos um aumento da liquidez corrente da empresa, causado por uma diminuição na proporção das obrigações de curto prazo em relação às obrigações de longo prazo, bem como pelo aumento na proporção dos ativos circulantes em relação aos não circulantes (principalmente no caixa e equivalentes de caixa). Como resultado, o índice de liquidez corrente aumentou de 0,49 em 2019 para 1,36 em 2020.  A figura 2 apresenta a evolução deste indicador e do Debt to Equity no período analisado.

Figura 2: Debt to Equity e Liquidez Corrente

Síntese: Evolução dos Indicadores Financeiros da Armac: 2018 – 2020

Considerações Finais

A análise procurou aprofundar a compreensão dos indicadores financeiros da Armac antes do seu processo de IPO. Dessa forma, o material pode contribuir para a tomada de decisão dos profissionais do mercado financeiro.

As informações financeiras desta análise podem ser encontradas na plataforma Quantum Axis, que possui ampla base de dados, com mais de 1.500 empresas e ações brasileiras, cobrindo todas as companhias listadas na CVM. O módulo contempla informações como: demonstrações financeiras (BP, DRE, FC), indicadores fundamentalistas, históricos de preços e proventos, acompanhamento do mercado em tempo real, principais acionistas e insiders, percentual do free float e aluguel de ações.

Dados Gerais
Empresa:  ARMAC LOCAÇÃO, LOGÍSTICA E SERVIÇOS S.A.
Ticker: ARML3
Tipo de Oferta: ICVM400
Segmento de listagem: Novo Mercado
Período de reserva: 12/07 a 23/07
Fixação de Preço por Ação: 26/07/2021
Data prevista de início da negociação: 28/07/2021
Coordenador Líder: Banco Santander (Brasil)
Agente Estabilizador: Banco Itaú BBA

Elaboração da Análise

  • Arthur Bretas – Especialista em Fundos Imobiliários e Mercado de Ações
  • Rafael Cravo – Especialista em Fundos Imobiliários e Mercado de Ações

 

Confira outros episódios da Série de IPOs 2021

 

Compartilhe este post

Menu