fbpx
Fundos de previdência: O retorno e o avanço do segmento em 2022

Compartilhe este post

Fundos de previdência: o que esperar em 2023?

O ano não foi bom para os fundos de investimentos. A indústria de multimercados e ações sofreram com os volumosos resgates ao longo de 2022. Mas, um segmento conseguiu se sobressair no cenário: o de fundos de previdência.

Segundo dados da Anbima, a captação líquida dos condomínios previdenciários bate na casa dos R$ 10,5 bilhões. Ou seja, um superávit na relação aplicação e resgate.

Apesar dessa maior procura, os fundos previdenciários também sofreram, em se tratando de performance, no conturbado cenário de 2022. Muitos produtos ficaram abaixo de benchmarks de referência.

A Quantum preparou um levantamento especial sobre fundos de previdência em 2022, a pedido do portal InfoMoney

Confira abaixo os destaques:

Retornos de fundos de previdência no ano

Seguindo a tendência do mercado, a renda fixa se destacou no segmento previdenciário. As carteiras alcançaram uma rentabilidade de 10,29% até o último dia 13. Ou seja, uma performance abaixo do CDI (11,65%) no mesmo período

O movimento se repetiu nos fundos previdenciários de multimercados, cujos ganhos foram de 7,61%. Além de ficar abaixo do CDI, a rentabilidade também foi inferior ao Índice de Hedge Funds Anbima (IHFA), que acumula retorno de 12,44% no período. 

A indústria previdenciária de ações foi a que mais sofreu no ano. Os fundos acumularam uma retração de -6,19% até o último dia 13. O retorno também ficou abaixo do Ibovespa, que registrou queda de -1,22% nesta janela temporal.

Retorno dos Fundos de Previdência
Classificação CVMRetorno no ano
Média Ponderada por PL
Retorno no ano
Média Simples
Retorno no ano
Mediana
Renda Fixa10,60%9,10%10,29%
Multimercado8,68%6,35%7,61%
Ações-4,26%-7,78%-6,19%

Fonte: Quantum, dados de 3/01 a 13/12/2022.

Disclaimer: As rentabilidades passadas  apresentadas não são garantia de rentabilidade futura. Esse conteúdo tem cunho educativo e não deve ser interpretado como indicação de investimentos.

A reportagem do InfoMoney ouviu especialistas para entender o movimento dos diferentes segmentos.

João Arthur Almeida, CIO da Suno Wealth, destaca que a alta dos juros e a queda no preço dos papéis prejudicou fundos de previdência de renda fixa com títulos prefixados e indexados à inflação.

Almeida atribui a baixa dos multimercados ao seu contexto de mercado de crescimento recente. A chegada desse segmento em assets renomadas e com bom histórico de rentabilidade ainda não conseguiu quebrar o legado dos fundos previdenciários antigos. 

Um fato comprobatório é que a maioria dos multimercados convencionais superam o CDI, diferentemente dos previdenciários.

Carolina Oliveira, coordenadora de análise de fundos da XP, destacou a discrepância entre rentabilidade de produtos de plataformas e de bancos. Segundo ela, em média, os fundos de plataformas de investimentos se aproximaram mais do CDI ou do IHFA em 2022.

O crescimento da indústria em 2022

Em geral, a indústria teve avanços nos produtos ao longo do ano. Os multimercados apresentaram maiores novidades em 2022. Ao todo, 270 novos fundos chegaram às prateleiras para investidores.

Em contrapartida, os fundos previdenciários de ações foram os com menos lançamentos no ano: somente 18 produtos. Um reflexo do cenário macro conturbado para o setor.

Já o de renda fixa também apresentou um aumento expressivo de opções. Com maior rentabilidade no ano, o segmento contou com 83 novos fundos previdenciários em 2022.

Fundos de Previdência
Classificação CVMNúmero de fundos no começo do ano (3/01)Número de fundos no fim do ano (16/12)Aumento do número de fundos
Renda Fixa55563883
Multimercado1.6851.955270
Ações9110918

Fonte: Quantum Finance

Disclaimer: As rentabilidades passadas  apresentadas não são garantia de rentabilidade futura. Esse conteúdo tem cunho educativo e não deve ser interpretado como indicação de investimentos.

CONFIRA AGORA A REPORTAGEM COMPLETA:

  • Autor: Bruna Furlani

Compartilhe este post

Menu